quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Fratura Hidráulica

Fratura Hidráulica é o método que as companhias de petróleo e gás estão usando para aumentar a produção de gás.

Ele consiste basicamente em injetar água pressurizada (de 3,8 a 26,5 milhões de litros) com aproximadamente 600 substâncias químicas para fraturar a rocha e liberar o gás. Entre essas substâncias tem thilbenzeno, um conhecido cancerígeno e uma série de produtos desconhecidos que são considerados de propriedade intelectual.

Cada poço desse pode ser fraturado até 18 vezes, onde são injetados de 3,8 a 26,5 milhões de litros de água junto com o fluído de fratura em cada uma dessas operações. E um dado muito interessante é que são necessários de 400 a 600 caminhões tanque de água em cada operação e são retirados apenas de 200 a 300 caminhões. Então nem tudo que é injetado, saí.

Além disso parte dessa água contaminada é retirada do poço e despejada em "piscinas" feitas diretamente no solo, sem impermeabilização nenhuma. Nessas "piscinas" são usados borrifadores que espalham essa "água" na atmosfera para evaporar mais rapidamente.

A medida que o gás é retirado ele precisa ser manipulado e um dos equipamentos usados são condensadores que liberam na atmosfera uma serie de substâncias cancerígenas e neurotoxinas como o benzeno.

O maior dano acorre quando a rocha fratura onde são causados microterremotos que fazem o lençol de água da região ser contamidado com essas substâncias tóxicas e o próprio gás. Esses químicos podem causar desde doenças respiratórias como asma até doenças neurológicas como dores de cabeça e lesões no cérebro.

Outro efeito colateral é que em algumas localidades o gás começa a brotar do solo (quando acontece em um corpo d'água é possível ver bolhas saindo do solo) matando a fauna da região, inclusive fazendo com que pássaros em pleno vôo caiam.

O método também está sendo associado com o aumento de 1200%, isso mesmo mil e duzentos porcento, no último ano na incidência de terromotos no estado do Arkansas nos EUA.


Filme Gasland de Josh Fox:
http://www.imdb.com/title/tt1558250/


Artigo de  Randy Ananda publicado no GlobalResearch:
http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=22667